Orçamento do Estado “é uma desilusão”

O presidente do Governo Regional considera que “o Orçamento do Estado para 2017 é uma desilusão, com tendências colonialistas e propostas que violam a Constituição da República”. Miguel Albuquerque deu como exemplo “a sobretaxa de IRS e o imposto sobre as bebidas açucaradas, que sendo impostos gerados e cobrados na Região Autónoma, deveriam constituir receita da mesma”.

Desta forma, o govenante acha “vergonhoso que o Estado não assuma as suas responsabilidades financeiras, relativamente às dívidas ao Sistema Regional de Saúde, superiores a 15 milhões de euros”, garantindo, ainda, que o “meio hospital viola completamente as propostas iniciais de financiamento acordadas e que ascendiam aos 80%”.

Pin It on Pinterest