Natal e Fim de Ano com boas taxas de ocupação

No Natal deste ano, estima-se que a ocupação hoteleira, apurada a 22 de novembro, seja de 62,5%, mais 4 pontos percentuais do que em 2015. Já no final do ano, a taxa de ocupação é já de 90%, mais 5 pontos percentuais do que em 2015. Os valores foram apresentados, na tarde de ontem, por Eduardo Jesus, Secretário Regional da Economia, Turismo e Cultura, no âmbito da apresentação do programa de “Festas de Natal e de Fim de Ano” promovidas pela Direção Regional de Turismo.

Num investimento global de 3,2 milhões de euros (menos meio milhão do que no ano passado), o programa de um dos maiores cartazes turísticos da Região apresenta-se este ano “mais prolongado, animado e com maior representatividade regional”, realçou o governante.

Para além do habitual presépio e Mercado de Natal na Placa Central da Avenida Arriaga, da Aldeia Etnográfica no Largo da Restauração e do Natal das Crianças no Jardim Municipal são muitas as novidades, até porque, como sublinhou Eduardo Jesus, “é sempre essa a nossa preocupação trazer coisas novas, para permitir uma dinâmica e simultaneamente uma atratividade para as pessoas que encontram neste período não só fascínio do próprio natal, mas também dessa mesma experimentação”.

A primeira novidade é que o programa do evento será mais prolongado este ano: inicia-se a 1 de dezembro e termina a 8 de janeiro. “É uma antecipação relativamente ao que aconteceu no passado”, disse o governante, acrescentando que este é um contributo que a SRETC pretende deixar no sentido desta mesma animação ser um pólo de atratividade para as pessoas e isso significar que a procura aumenta no Funchal permitindo também aos comerciantes terem outras oportunidades de negócio.

Além de mais prolongado no tempo, será um evento com mais animação: 16 bandas filarmónicas e 20 grupos folclóricos, que no seu conjunto vão apresentar 103 atuações, além de grupos da Associação Regional de Educação Artística com 41 atuações e ainda os Cantares Tradicionais com outras 9 atuações. À responsabilidade do Conservatório de Música e do Orfeão Madeirense, entre outros, haverá ainda outras 14 atuações musicais diversas.

Eduardo Jesus sublinhou ainda que o programa de festas conta este ano com maior representação de toda a Região. “9 dos 11 concelhos da Região vão estar presentes na animação musica. É um aspeto muito importante porque temos feito um esforço muito grande para incluir toda a Região nos nossos eventos e, simultaneamente, de descentralização daquilo que fazemos por toda a Região”, referiu.

Ainda como novidade, destaque para a disponibilização de um roteiro das missas do parto, uma expressão genuinamente regional. “É uma oferta de informação dirigida não só às pessoas daqui da Madeira, mas também a quem nos visita, permitindo também que as missas do parto possam ser assistidas, experimentadas por aqueles que nos visitam. “

O secretário regional falou ainda das iluminações que, acendem a 1 de dezembro e que este ano serão mais coloridas do que nos anos anteriores, e do espetáculo pirotécnico do final de ano que este ano terá mais fogo português.

Para os mais novos, o Jardim Municipal foi preparado e pensado com equipamentos e motivos de atração específicos, estando ainda a ser equacionadas atividades específicas para as crianças.

Eduardo Jesus referiu ainda que a se pretende maior envolvimento do setor hoteleiro nestas festas. Para tal, foi lançado, e pela primeira vez, um concurso de decorações junto da hotelaria regional. “Este ano procuramos provocar no sector uma maior envolvência, procurando que mais unidades hoteleiras façam a sua decoração não só no interior, como já o fazem, mas também no exterior, permitindo assim um complemento destas festividades”.

Pin It on Pinterest