Polícia Judiciária desarticula rede de burlas e falsificações de documentos

A Polícia Judiciária, através da Diretoria de Lisboa e Vale do Tejo, na sequência de uma investigação iniciada há cerca de um ano, procedeu à detenção de três homens e duas mulheres, de idades compreendidas entre os 43 e os 82 anos, por fortes indícios da prática de dezenas de crimes de burla qualificada e falsificação de documentos.

A investigação apurou que os detidos, todos familiares entre si, provocaram, com recurso a um esquema ardiloso, um prejuízo superior a um milhão de euros à empresa EDP.

Este grupo, através de empresas do ramo da restauração que detinham ou de “testas de ferro” que controlavam, desde pelo menos o ano de 2012, passaram a contratar com a EDP o fornecimento de energia elétrica para vários locais em simultâneo, através do designado “contrato conta certa”. Após, os detidos nunca vinham a proceder ao pagamento da 12ª fatura, a qual fazia o acerto dos elevados gastos de energia anualmente consumida, causando, desta forma, substanciais prejuízos à empresa fornecedora.

A Polícia Judiciária procedeu à apreensão de vários elementos indiciários da prática criminosa, bem como de viaturas topo de gama e outros equipamentos supostamente proveniente da atividade delituosa desenvolvida.

Os detidos foram presente a primeiro interrogatório judicial, tendo sido decretadas as medidas coativas de prisão preventiva, para um deles e caução, no valor global de trezentos mil euros, para os restantes.

Pin It on Pinterest

Advertisment ad adsense adlogger