‘Redes territoriais devem ser aliados nas políticas de prevenção’

A Diretora Regional de Prevenção e Combate às Dependências defendeu ontem, em Angra do Heroísmo, o recurso às redes territoriais e intersetoriais como instrumento essencial para a implementação de políticas de prevenção.

“Queremos, através de acordos celebrados com entidades parceiras, definir orientações e metodologias comuns para chegar à intervenção comunitária e à reabilitação no âmbito dos comportamentos aditivos e dependências”, frisou Suzete Frias.

A Diretora Regional falava à margem de uma reunião com responsáveis da Escola Superior de Saúde e da Casa do Povo de Santa Bárbara, realizada na sequência da estratégia de rentabilização de recursos entre instituições, com o objetivo de formalizar protocolos.

As áreas de ação já definidas aplicam-se à prevenção e promoção de estilos de vida saudável, em contexto de diversão noturna, espaços externos ou junto às escolas, mas também ao planeamento, monitorização e investigação dos comportamentos de risco.

Pin It on Pinterest