‘Formação em Suporte Básico de Vida pode ser determinante para salvar uma vida’

O Presidente do Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA) destacou a importância da formação na área de Suporte Básico de Vida, frisando que permite “ter uma rápida atuação em situações de paragem cardiorrespiratória, o que pode ser determinante para salvar uma vida até que chegue o apoio diferenciado”.

Carlos Neves falava na abertura do ‘Mass Training’ em Suporte Imediato de Vida que se realizou sexta-feira no Clube Musical Angrense, no âmbito do Dia Mundial do Coração, e que teve como público-alvo treinadores e dirigentes de várias associações e clubes desportivos da ilha Terceira.

Para o Presidente do SRPCBA, este tipo de ação é recomendada a todos os cidadãos e não só aos profissionais da saúde. “Organizar este ‘Mass Training’ em Suporte Imediato de Vida tem como primordial objetivo preparar os dirigentes, treinadores e agentes desportivos a recuperar para a vida as vítimas de paragem cardíaca e respiratória”, frisou, acrescentando que “a probabilidade de sobrevivência e recuperação nestas situações depende da capacidade de quem presencia o acontecimento saber como pedir ajuda e iniciar de imediato o Suporte Básico de Vida”.

“Consideramos, por isso, que esta iniciativa é de extrema importância, especialmente para os dirigentes desportivos e treinadores, que diariamente acompanham os cidadãos no âmbito da sua atividade desportiva, de modo a prepará-los com competências práticas que lhes permitam atuar numa paragem cardiorrespiratória”, afirmou Carlos Neves.

A iniciativa envolveu a participação de 80 formandos de 16 clubes desportivos e entidades públicas, como o Serviço de Desporto da Terceira, a Direção Regional do Desporto e os Gabinetes de Desporto das Câmaras Municipais de Angra do Heroísmo e da Praia da Vitória.

O ‘Mass Training’ em Suporte Básico de Vida (SBV) é uma ação de elevada componente prática, onde os formandos têm oportunidade de adquirir competências que possibilitam uma correta atuação perante uma vítima, iniciando as manobras de Suporte Básico de Vida até chegar ajuda diferenciada.

Durante quatro horas, os participantes treinaram conteúdos relacionados com o algoritmo básico de vida, compressões e insuflações e a posição lateral de segurança, de forma a adquirirem competências sobre os procedimentos adequados a adotar perante uma vítima em paragem cardiorrespiratória.

Pin It on Pinterest

Advertisment ad adsense adlogger