Marcelo pede resistência a ‘tentações’

Os portugueses devem resistir à “tentação” de “começarem a deslocarem-se de um lado para o outro por férias ou encontros familiares”. O apelo é de Marcelo Rebelo de Sousa e foi feito hoje, no final de uma visita a uma farmacêutica, em Loures.
Questionado sobre se os cidadãos iriam resistir em casa também ao vê-lo na rua, Marcelo foi peremptório: “O Presidente, como sabem, tem uma função de trabalho. Isto é trabalho. E os portugueses sabem que aqueles que estão a trabalhar, estão a trabalhar.”
“O que interessa, e agora que se aproxima o período da Páscoa, [é que] os que não estão a trabalhar e não têm de trabalhar, respeitem o apelo de contenção. Não é só por eles, é pelas suas famílias, é pelos portugueses. Isto é uma tarefa colectiva que estamos a viver e que estamos a vencer, porque a adesão dos portugueses é massiva, mas tem de continuar”, sublinhou o Presidente da República. “Quando o Governo faz estes apelos ou toma estas decisões é com base no que os especialistas dizem. E dizem: «Atenção que a mobilidade nestas circunstâncias, num período tão longo como é o da Páscoa, com encontro de famílias numerosas, com contacto de grupos de risco, pode comprometer o esforço que está a correr bem».”

Pin It on Pinterest