Corte no subsídio, menos compras de Natal

70% dos consumidores revelam que o corte no subsídio de Natal terá impacto no consumo.

 

O Observador Cetelem questionou os consumidores e chegou à conclusão que o imposto extraordinário sobre o subsídio de Natal vai influenciar muito o consumo das famílias portuguesas. Cerca de 70% afirmam que os cortes no subsídio irão influenciar as suas compras de Natal.

Na região Centro a percentagem de indivíduos que afirma que o imposto extraordinário terá influência nas compras de Natal atinge os 80%. No Sul chega aos 75% e no Norte aos 72%. A região de Lisboa surge como a menos afectada – apenas 53% considera que este imposto extraordinário irá ter impacto nas suas compras de Natal.

Este estudo revela ainda que 31% dos consumidores portugueses, entre os 18 e os 24 anos, não recebe subsídio de Natal. Já as faixas etárias entre os 25 e 34 e os 35 e os 44 anos são as que mais mencionam o impacto destas medidas de austeridade nas compras de Natal (79% e 76%, respetivamente).

«O Natal é uma época de consumo por excelência: as tradições de Natal apelam ao consumo e as campanhas de marketing são bastante agressivas. Tudo nos incentiva ao consumo. Mas estamos a viver um período de recessão que, só por si, já leva os portugueses a diminuir o consumo. E o corte no subsídio de Natal fará com que a redução no consumo seja ainda maior», afirma Conceição Caldeira Silva, responsável pelo Observador Cetelem em Portugal.

Para além do impacto no consumo, o estudo revela ainda que o corte no subsídio de Natal terá impacto nas poupanças dos consumidores (37%) e nos gastos a médio-longo prazo (29%). Apenas para 11% dos inquiridos os cortes não irão ter qualquer tipo de influência.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”]

[fbshare type=”button”]

[twitter style=”vertical” float=”left”]

 


PUB

Pin It on Pinterest