Denúncia: caminho para pôr fim à violência no namoro

Jovens debatem a problemática da violência no namoro.

Está a decorrer, na Câmara Municipal do Funchal, uma assembleia juvenil para debater o tema: “Eu, tu… nós enamoramos”, inserido na campanha regional itinerante “Contra a Violência Doméstica”.

Rubina Leal, vereadora com o pelouro das áreas sociais, destacou a importância desta iniciativa, que tem merecido grande atenção por parte dos estabelecimentos de ensino. Os números nacionais demonstram que 1 em cada 4 casais passa por situações de violência doméstica.

“Desde o início desta campanha contra a violência doméstica já abrangemos cerca de 500 pessoas, isto tendo em conta que é uma campanha transversal, que trabalha junto das crianças, dos jovens, mas também de toda a família.

A responsável na autarquia do Funchal realçou a importância de trabalharmos as competências sociais de uma forma interactiva. “A violência pode ser física, pode ser psicológica ou pode ser unicamente a humilhação do outro”, disse, acrescentando que o facto pode estar associado a outras problemáticas.

Teresa Carvalho, coordenadora do projecto, implementado pelo Centro de Segurança Social da Madeira, adiantou que o primeiro passo deve ser a denúncia. De preferência junto de um profissional da rede já montada pelas entidades regionais.

“Não devemos calar estes problemas por pensarmos que são sensíveis. É por serem sensíveis, com grande importância na vida de cada um, que devemos olhar para eles de frente”.

Pelo trabalho realizado nas várias escolas e concelhos da Madeira, denota-se que os jovens estão muito abertos a estas temáticas. Mostram interesse nas várias questões que envolvem a sexualidade e a relação com o outro.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”]

[fbshare type=”button”]

[twitter style=”vertical” float=”left”]

 

Pin It on Pinterest