200 trabalhadores da hotelaria com salários em atraso

Cerca de 200 funcionários do setor da hotelaria na Região têm salários em atraso, estimou hoje o coordenador do Sindicato dos
Trabalhadores na Hotelaria, Turismo, Alimentação, Serviços e Similares.

“Pensamos que andará à volta dos 200 trabalhadores”, afirmou Adolfo Freitas, que participou esta manhã numa ação de protesto em frente ao hotel Jardim  Atlântico, no concelho da Calheta, onde 23 dos 46 trabalhadores se encontram em greve devido a salários em atraso. Adolfo Freitas reconheceu, contudo, que há algumas empresas do setor que têm dificuldades em pagar os salários, mas acabam por cumprir o pagamento nos primeiros dias do mês seguinte. O responsável salientou que este não é o caso de uma cafetaria na cidade do Funchal, onde desde maio os cinco trabalhadores não recebem o salário, ou de outra unidade hoteleira, também na capital madeirense, onde cerca de 140 empregados continuam por receber 50 por cento do salário de setembro e a mesma percentagem do subsídio de natal de 2010, exemplificou o sindicalista.

 

Pin It on Pinterest