Madeirenses estão “entregues à sua própria sorte”

Carlos Pereira disse hoje que Jardim foi de ‘mão abanar’ para Lisboa.

O líder do grupo parlamentar socialista não estranha o facto de Alberto João Jardim ter pedido ao Governo da República um adiantamento de 1,2 milhões de euros, no sentido de fazer face às necessidades financeiras da Região.

“É o que estávamos à espera. Aquilo que foi o relatório da Inspecção Geral das Finanças sobre a situação finaceira da Madeira apontava para, até 2015, necessidades financeiras, só para pagar dívidas, na ordem dos 3,5 mil milhões de euros”, apontou Carlos Pereira, acrescentando que a Madeira precisará de muito mais dinheiro ainda.

O socialista acusou, ainda, Alberto João Jardim de ter ido de “mão a abanar” para Lisboa, uma vez que não levou “nenhuma proposta, nenhuma solução e nenhuma ideia daquilo que pretende fazer com as asneiras que criou ao longo destes anos”.

Desta forma, Carlos Pereira avisa que os madeirenses estão “entregues à sua própria sorte”. “Isto demonstra a credibilidade da governação que temos, demonstra a competência do governo que temos e pode, infelizmente, perspectivar aquilo que serão os próximos quatro anos da governação PSD”, transmitiu.

O líder da bancada do PS considera, também, que a Região não consegue ultrapassar sozinha as dificuldades que foram criadas pelo Governo Regional. “É preciso que haja solidariedade da República e é preciso que o governo PSD/CDS assegure essa solidariedade, de modo a que os madeirenses tenham o mínimo de condições de vida”, concluiu.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”]

[fbshare type=”button”]

[twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest