Socialistas questionam seriedade do plano de resgate

Os socialistas madeirenses exigem conhecer, ao pormenor, o plano de resgate financeiro.

O Partido Socialista está muito preocupado com o plano de resgate financeiro que será aplicado à Região Autónoma da Madeira, mas sobretudo com a maneira como o líder do Governo Regional, Alberto João Jardim, está a lidar com a situação.

Carlos Pereira considerou hoje, em conferência de imprensa, inadmissível que as negociações decorram sem o conhecimento dos madeirenses.

“Não faz sentido e ninguém compreenderá que estando em causa uma matéria tão importante como esta, que significa a obtenção de meios financeiros para que a Madeira possa manter o ritmo de funcionamento, que o presidente do Governo não abra do jogo”.

O deputado socialista sublinhou que a austeridade vai cair sobre todos os madeirenses e portossantenses, pelo que o secretismo entre os governos regional e da república não é compreensível.

“Precisamos que o senhor presidente do Governo venha à Assembleia Legislativa da Madeira para explicar o que vai fazer e como é que vai gerir esta matéria”. Mas, mais importante ainda, é que as forças políticas e outras entidades da sociedade civil sejam ouvidas pelo Estado Português.

Não é possível negociar medidas de austeridade, mais sacrifícios para a população, com os que foram responsáveis pelo descalabro das contas públicas. Carlos Pereira lembrou que o plano de resgate a Portugal foi debatido por várias forças políticas.

“Não acreditamos que negociar com o PSD/Madeira leve a uma mudança séria nos destinos da Madeira”.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”]

[fbshare type=”button”]

[twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest