56 associações participam na Feira das Vontades

Começou hoje a Feira das Vontades, uma iniciativa da Casa do Voluntário, que decorre no Jardim Municipal.

O Jardim Municipal do Funchal acolhe, desde hoje e até 5 de Dezembro, a nona edição da Feira das Vontades. Uma iniciativa da Casa do Voluntário que, para além de assinalar o Dia Internacional do Voluntariado, incentiva a partilha de experiências.

Pedro Telhado Pereira, responsável pela organização, explica que, este ano, alcançaram um número recorde. 56 associações marcam presença e expõem, nos stands, variados artigos. Os preços são simbólicos.

O presidente da Casa do Voluntário acrescenta ainda que, apesar do tempo ser de crise, os madeirenses estão mais solidários. «As pessoas compreendem que poderiam estar no lugar dos outros. Há maior compreensão para com a situação económica vivida pelas famílias».

Regra geral, pelo que se apercebe nas várias associações de solidariedade social da Madeira tem havido uma maior adesão, também fruto da maior disponibilidade das pessoas. Na Casa do Voluntário, em concreto, estão inscritas 800 pessoas. «E depois das feiras há mais pessoas que pensam: afinal também posso fazer algo pelos outros».

Bernardete Vieira, presidente do Centro de Segurança Social da Madeira, refere que estas iniciativas têm efeitos positivos junto das associações, não só pela obtenção de um fundo de maneio, para responder às actividades que o Governo Regional não assegura, mas para a própria divulgação do trabalho.

“No contexto actual estas feiras são extremamente importantes. As associações têm uma oportunidade de vender aquilo que fazem e para as pessoas que vêm visitar é também um marco importante, sobretudo nesta altura de Natal”.

A sessão de abertura contou com a participação de outros representantes regionais, entre os quais: Rubina Leal, vereadora na Câmara Municipal do Funchal, e Maria Elisa Borges, do Conselho Nacional para a Promoção do Voluntariado.

A Casa de Saúde Câmara Pestana, a Associação de Leigos Voluntários Dehonianos, a Associação de Desenvolvimento Comunitário do Funchal, a Santa Casa da Misericórdia de Machico e a Casa do Povo do Curral das Freiras são algumas das entidades presentes. Todas procuram rentalizar os artigos confeccionados ao longo do ano.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”]

[fbshare type=”button”]

[twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest