Cortes na saúde estão ainda em análise

Medidas ainda não são conhecidas. Cirurgia de ambulatório sem data certa.

O presidente do Serviço de Saúde da Madeira, Miguel Ferreira, disse hoje, à margem da cerimónia de receção de 48 médicos internos, que compete ao Governo Regional, através da Secretaria Regional dos Assuntos Sociais, decidir quais os cortes a introduzir nos serviços prestados aos madeirenses.

A economia na saúde, como por exemplo na prescrição dos antibióticos, será preponderante para assegurar a prestação de cuidados. Também a cirurgia de ambulatório, uma obra ainda em curso, permitirá uma redução. “Tudo isto vai reduzir os custos, mas há uma fase de investimento prévia que tem de ser feita”.

Miguel Ferreira quis referir igualmente as novas funcionalidades, que conferem qualidades únicas ao Hospital Dr. Nélio Mendonça, entre elas o Centro de Simulação Clínica e a Biblioteca multimédia, esta última numa parceria com a Faculdade de Medicina da Universidade do Porto. Instrumentos imprescindíveis para a formação do atuais profissionais de saúde, bem como daqueles em formação.

“Vamos continuar a fazer o melhor que se consegue em instalações, em equipamentos e em formação (…). É um investimento que vamos continuar a fazer, evidentemente, de uma maneira mais moderada face às condições económicas”.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”]

[fbshare type=”button”]

 

Pin It on Pinterest