Alunos não vão ficar sem aulas

Mobilidade interna é a solução para as baixas médicas dos professores assegura o secretário regional da Educação e Recursos Humanos.

O secretário regional da Educação e Recursos Humanos, Jaime Freitas, garantiu esta manhã à margem de uma cerimónia na Universidade da Madeira que o problema das baixas e licenças de maternidade dos docentes está a ser resolvido para que nenhum aluno fique sem aulas.

Recorde-se que pela impossibilidade da secretaria regional da Educação contratar novos professores há alunos que estão sem aulas porque os professores que estão de baixa ou de licença de maternidade não estão a ser substituídos.“Estamos a resolver este problema aliás parte do problema já foi resolvido através do recurso à mobilidade interna e o remanescente do que falta para ser resolvido será resolvido com a brevidade que se impõe”, assegurou o governante.

Ainda sobre problemas que têm surgido nos últimos dias em algumas escolas da Região, nomeadamente o encerramento da cantina da Escola Brazão de Castro, no Galeão, Jaime Freitas sublinhou que os alunos não ficaram sem as refeições porque a secretária e o conselho executivo conseguiram agir em tempo útil.“Temos sabido encontrar soluções para minimizar os problemas com que nos temos defrontado. Neste tempo de dificuldades é preciso sermos imaginativos e voluntários”, apelou.

Na ocasião, Jaime Freitas adiantou que a secretaria da Educação está a desenvolver esforços para a criação de um estatuto especial para estudantes universitários que estudam fora da Madeira para ajudar em eventuais dificuldades sócio-económicas das famílias que coloquem em causa a continuidade dos estudos dos alunos. “A medida passaria por transferir esses alunos para a Universidade da Madeira se essa for um situação que facilite o acesso à universidade”, esclareceu.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest