Gil Canha: CMF serve de “moeda de troca”

PND acusa Albuquerque de pactuar com obras ilegais e de favorecer membros do PSD.

O vereador do Partido da Nova Democracia (PND) na Câmara Municipal do Funchal, Gil Canha, acusou Miguel Albuquerque de pactuar com obras ilegais e de favorecer elementos ligados ao PSD.

As críticas dos munícipes, que assistem à construção de prédios em zonas de moradias, são uma constante. “Tudo isto porque o senhor presidente da Câmara do Funchal resolveu suspender alíneas do Plano Diretor Municipal, nomeadamente as zonas de média densidade”.

Estas construções, tornadas legais com a cumplicidade do Governo Regional, prejudicam muitas pessoas. “Ele livrou a câmara do tribunal, porque não há ilegalidade, mas criou problemas terríveis em termos do ordenamento do território”.

Um dos exemplos destas construções está em curso na parte superior do Bairro das Virtudes, onde cresce um prédio em zona de moradias. A esperança dos moradores é colocar em causa os afastamentos e “talvez assim a obra caia por terra”.

Gil Canha disse mesmo que o autarca tem favorecido elementos do PSD/Madeira. “O Dr. Miguel Albuquerque vai dando jeitinhos aos seus amigos do regime. O que acontece é que a Câmara Municipal do Funchal está a ser moeda de troca para consolidar as suas aspirações políticas”.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest