Futebol de Rua tem pontencialidades pedágocicas

Apesar de ser uma actividade informal o futebol de rua deve ser operacionalizado em contexto escolar defende Júlio Garganta.

 

No âmbito do mestrado em Ensino da Educação Física nos ensinos básico e secundário o Núcleo de Estágio da Escola Básica e Secundária Gonçalves Zarco organizou esta manhã uma acção cientifico pedagógica intitulada (Re) olhar a Educação Física. Esta iniciativa contou com a presença de 150 professores da Região e teve como orador convidado o professor Júlio Garganta da Faculdade de Desporto da Universidade do Porto.

Durante à sua intervenção Júlio Garganta defendeu que o futebol de rua tem muitas potencialidades. “As potencialidades do futebol de rua são muitas, apesar de ser uma actividade informal, e isto aplica-se a futuros praticantes, pois se formos a ver os grandes nomes do futebol passaram quase todos passaram pelo futebol mais informal, o chamado futebol de rua e complementado depois com uma prática mais deliberada com planos sistemáticos”, lembrou. O docente universitário salientou ainda que é fundamental explicar às novas gerações a forma como o “futebol de rua” pode ser utilizado nas aulas de educação física sem ter de se “escolarizar” tanto a modalidade.

Do ponto de vista de Júlio Garganta é essencial que nas primeiras fases do desenvolvimento da criança ela brinque ao futebol, “aqui o professor deve ter uma intervenção de observador dos comportamentos para ver o que é necessário trabalhar, mais do que implementar desde inicio as tácticas, sistemas e técnicas, ou seja, é mau tecnificar demasiado o ensino do futebol nas idades mais baixas”, considerou.

Nesta iniciativa estiveram presentes também Marco Pereira da Associação de Futebol da Madeira e Helder Lopes da Universidade da Madeira.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest