“Não pode haver exceção” para o desporto

Líder regional quer que, até Maio, a situação relativa ao desporto esteja regularizada.

O presidente do Governo Regional reafirmou hoje, durante a inauguração da Academia de Bilhar Miguel Silva, que o desporto regional não pode fugir aos cortes previstos no Plano de Ajustamento Financeiro.

As várias associações e clubes madeirenses vão perder, em média, 15% do montante atribuído pelo Governo. Mas, conforme explicou, “há que saber viver com aquilo que temos”, até porque a situação da Europa e do país não deixa outra margem.

Alberto João Jardim relembrou ainda quais as prioridades para os próximos quatro anos de mandato, concretamente ao nível do desporto, por forma a deixar uma situação estável, entre as quais a área da formação e os clubes que consolidem a imagem da Madeira nas diferentes modalidades.

“O meu objetivo é chegarmos ao fim destes quatro anos e termos as coisas financeiramente consolidadas. Eu vou-me embora, mas ficou a obra e a vida financeira arrumada o que implica algumas dificuldades”.

Maio foi a data apontada para o regularizar das dívidas relativas aos contratos antigos. Sem prioridades para estes ou aqueles clubes. Tudo com a finalidade de, na próxima época, cada um saber com o que pode contar.

No que concerne à Academia de Bilhar Miguel Silva ficou o destaque ao trabalho desenvolvido, sem esquecer o esforço financeiro numa altura complicada. “A história demonstrou que aqueles que têm valor acabam por sair das situações difíceis ainda com mais proventos”.

Acrescente-se que aquele espaço desportivo vai receber, brevemente, o Troféu “Guida Silva” e o Troféu “Marques da Silva”. Uma forma do vencedor da Taça de Portugal 2010/2011 homenagear os pais por todo o apoio.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest