USAM promete ‘desmontar falsidades’ do governo

Álvaro Silva alerta que as medidas de austeridade estão a levar o país e a Região ‘para a ruína total’.

O coordenador da União de Sindicatos da Madeira (USAM), Álvaro Silva, denunciou hoje que as medidas de austeridade do Governo da República têm conduzido a um aumento substancial do número de desempregados.

É preciso travar este governo de direita, que diz que as medidas que está a tomar vão resolver os problemas do país. Isto é uma grande mentira e nós vamos desmontar essas falsidades e dizer que as medidas que estão a ser tomadas vão levar o país e a Região para a ruína total”, afirmou Álvaro Silva, após a realização de um plenário que juntou vários dirigentes sindicais.

No referido plenário foi também abordada a greve geral convocada pela CGTP-IN para o próximo dia 22 de Março. A referida greve tem como objetivo protestar contra a perca crescente dos direitos dos trabalhadores.

Apelamos aos trabalhadores, pensionistas, reformados e cidadãos em geral que participem em força na greve geral, pois o que está em causa é um verdadeiro ataque brutal à legislação laboral para favorecer a gula do patronato e do capital e fragilizar, ainda, mais os direitos dos trabalhadores”, apontou Álvaro Silva.

No entanto, o dirigente sindical recordou que o acordo de concertação social ainda não é lei, garantindo que a USAM e a CGTP/IN “tudo farão para derrubar as medidas”.

O coordenador da USAM voltou também a criticar o facto do secretário regional da Educação e dos Recursos Humanos, Jaime Freitas, ainda não ter vindo a público pronunciar-se sobre as medidas que o Governo Regional vai “adotar para travar o desemprego e, por sua vez, apoiar aqueles que perderam o emprego”.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”]

[fbshare type=”button”]

[twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest