Português João Rodrigues apurado para a Medal Race

Competição continua amanhã.

Aparentemente tudo parecia estar a correr bem, o vento soprava de sudoeste, força 11 /12 nós, a Comissão de Regata deu a primeira largada pelas 12h30 e quando os velejadores já cumpriam a terceira e última perna do percurso a bóia da linha de chegada “garrou” (descaiu) e a competição foi anulada.  Uma dúzia de minutos mais tarde voltou a ser dada nova largada desta vez também um pouco atribulada porque por duas vezes alguns atletas estavam em cima da linha mas não era possível verificar os números das velas que estavam fora o que obrigou a novos procedimentos da comissão mas desta vez já com a Bandeira Negra que desclassifica de imediato o atleta. Byron Kokkolanis da Grécia foi o vencedor da nona regata deste europeu enquanto que o polaco Przemyslaw Miarczynski cortou a linha de chegada na primeira posição da décima prova cumprida já com vento a crescer bastante e alguma chuva no horizonte.

Acertadas as pontuações acumuladas Przemyslaw lidera o europeu com 34 pontos e apesar do velejador grego contar com a  mesma pontuação queda-se pelo segundo lugar uma vez que conta com menos primeiras posições.

Foram boas regatas, gosto especialmente de andar com vento forte, o campo estava bom mas a primeira regata do dia não me correu bem, não larguei bem por causa da bandeira negra e não consegui recuperar. Na segunda regata andei sempre na frente, apanhei sempre o vento limpo, estou muito satisfeito com este resultado. Para amanhã tenho que ter atenção porque o Byron está com a mesma pontuação que eu e tudo pode acontecer. Penso que o vento vai estar um pouco menos forte, tenho que estar mais atento. Foi um bom dia de regatas, vamos ver o que acontece amanhãexplica Miarczynski.

O atleta grego Byran mostrou-se satisfeito com o resultado. Nas duas regatas do dia conseguiu alcançar o polaco na frente da tabela. “Em quase todos os campeonatos acontece-nos na última regata antes da Medal Race estarmos empatados. Depois um de nós no dia seguinte veleja melhor e vamos trocando posições. Fazemos competição juntos já algum tempo, conhecemos bem os andamentos de cada um. Vamos ver amanhã o que vai acontecer, claro que quero ser eu a vencer este europeu. Gosto de ter competição até ao último dia é mais motivador, revela.

Piotr Myszka da Polónia ocupou o terceiro lugar com 43 pontos

Na competição feminina, Marina Alabau manteve a liderança (13 pontos) mostrando a qualidade da sua prestação, ela que conta no seu currículo com dois títulos mundiais e este é o quinto europeu. “Estou muto satisfeita, estes resultados garantiram a minha presença no jogos de Londres mas também foram boas regatas com todo o tipo de ventos e muito desafiantes uma vez que as outras concorrentes eram muito fortes. Deu para ficar apurada e para medir os meus andamentos em relação às minhas adversárias, atirou.

A segunda posição foi ocupada por Tuuli Petaja da Finlândia com 32 pontos e Maayan Davidovich de Israel conquistou o terceiro lugar com 34 pontos.

João Rodrigues na Medal Race

O velejador luso João Rodrigues consolidou o oitavo lugar na classificação geral. João, que na regata anulada seguia no quarto lugar, nas duas regatas do dia ocupou a 13ª e a sétima posição, respectivamente.“Foi um dia magnifico, bom vento, bom mar. Tenho pena da primeira regata do dia ter sido anulada, ia muito bem, no quarto lugar mas a vela é mesmo assim, estas coisas acontecem, os fundos da Madeira são muito complicados. Na última chegada foi lindo discutir o lugar com o francês e consegui, no último minuto, ganhar-lhe um lugar. Estou muito satisfeito, consegui o meu objectivo que era estar na Medal Race para amanhã. Nos últimos campeonatos o meu lugar tem sido entre oito melhores velejadores. Agora tenho que manter esta posição, vou dar o meu melhor amanhã, referiu entusiasmado o português.

Na largada de amanhã da Medal Race marcam presença os dez melhores velejadores deste europeu e o atleta luso está na oitava posição.

Quanto aos outros portugueses, Luis Rodrigues também gostou deste dia de bons ventos mas reconhece que precisava de mais preparação física para aguentar ventos fortes: “Foi um bom dia de regatas, gostei muito deste europeu, estou muito satisfeito por ter participado, explica o ‘mano’ Luis que ocupa o 46º lugar da geral. Pedro Moura, 52.º da tabela, considera que foi uma boa aprendizagem: “Foi muito bom para me adaptar à prancha, nunca tinha andado numa RS:X, ainda estou a fazer afinações, não tenho treinador e em Lisboa não tenho competição. Comparei andamentos, observei os outros velejadores, aprendi imenso e agora sigo para o mundial de Cadiz e depois para as provas de apuramento em Palma.

Amanhã cumpre-se a Medal Race, última regata deste Campeonato da Europa de RS:X, que apura o melhor velejador europeu e que tem hora marcada para as 11h00 (se o vento o permitir). À noite é altura para festejar nas instalações do Clube Naval do Funchal – Quinta Calaça onde os vencedores irão receber os respetivos prémios.

[twitter style=”vertical” float=”left”] [fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”]

 

 

Pin It on Pinterest