“Não se consegue uma política que agrade aos 27 membros”

José Godinho, administrador do Banco de Portugal, diz que Portugal está no caminho certo.

O administrador do Banco de Portugal, José António Silveira Godinho, considerou hoje que Portugal está no caminho certo e que a opção de aderirmos ao Euro foi acertadíssima.

«Pode-se dizer que estamos numa situação de crise, mas se não estivéssemos no Euro, a crise seria bem mais grave. O Euro foi, sem qualquer sombra de dúvida, um dos aspectos positivos da nossa política».

Sem se alongar sobre as políticas que se desenvolvem na União Europeia e que têm impactos concretos no tecido económico e social nacional, o administrador do Banco de Portugal explicou que os países crescem a ritmos diferentes.

«Não se consegue fazer uma política que agrade aos 27 membros, porque eles têm situações económicas diferentes, estão em fases diferentes do ciclo económico e, portanto, não se consegue arranjar uma taxa de juro boa para todos».

As declarações foram proferidas durante a inauguração da exposição “Euro Travelling Exhibition”, no Salão Nobre do Teatro Municipal Baltazar Dias. Trata-se de uma iniciativa da Comissão Europeia, a propósito da comemoração do 10º aniversário da União Económica e Monetária, à qual se associou a Região Autónoma da Madeira.

Declan Costello, da Comissão Europeia, observou, que apesar dos sacríficios que agora são impostos aos portugueses, estamos no caminho certo para resolução dos problemas, bem como para o ultrapassar da crise.

O futuro do Euro não está, no seu entender, em causa e os 27 Estados-Membros, que hoje estão reunidos, em Bruxelas, para debater o crescimento e o emprego, estão empenhados na sua estabilização.

Acrescente-se que o Banco de Portugal, através da delegação regional do Funchal, disponibiliza um stand onde aborda as características das notas e a verificação dos elementos de segurança, bem como realiza pequenos workshops para grupos.

A “Euro Travelling Exhibition” recorre a painéis e a elementos interativos e audiovisuais e é composta por várias áreas temáticas, onde são apresentados diversos aspetos relacionados com o euro e o processo de criação da moeda única.

O secretário regional de Educação e Cultura, Jaime Freitas, também marcou presença na inauguração e apelou a que os estabelecimentos de ensino da Região visitem aquele espaço, que até o dia 17 de Abril conta parte da nossa história económica.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest