Tempo seco pode atrasar a rebentação da vinha

Chuva ajudaria a limpar as vinhas das poeiras e outros microorganismos que andam na atmosfera.

Um Inverno pouco ou nada chuvoso traz graves consequências para a agricultura. Na Região Autónoma da Madeira, a exemplo daquilo que acontece no território continental, os agricultores estão preocupados.

No que concerne ao sector vitivinícola, o produtor de vinho, Duarte Caldeira, explica que a seca pode atrasar a rebentação. “Não há chuva. Há muitas poeiras e outros microorganismos na atmosfera que precisam de apanhar uma boa chuvada, para não contaminar as vinhas com impurezas”.

Se não chover, no curto prazo, a solução destes vai passar pela rega constante das vinhas, seja através de aspersores, seja através de mangueiras. «Temos de regar quase de semana a semana porque as terras estão muito secas. Muitos gomos já começaram a abrolhar, mas agora resta esperar».

Duarte Caldeira relembrou os problemas verificados no ano trasacto, com prejuízos na ordem dos 50% para muitos produtores de uva, tudo porque a chuva veio fora de tempo, nos meses de Maio e Junho.

«Este ano poderá acontecer o mesmo. Temos de começar, mal a vinha tenha um palmo, a fazer os tratamentos para evitar a podridão». Ou seja: a falta de chuva é má, mas a chuva fora de tempo também não ajuda os agricultores, porque todas as colheitas têm o seu tempo.

Ainda a propósito deste assunto, o produtor espera que o Governo Regional, através da Secretaria Regional do Ambiente e dos Recursos Naturais, proceda aos devidos apoios. Um montante que costuma ser pago no mês de Abril.

[twitter style=”vertical” float=”left”] [fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest