Gil Canha: “A luta continua e ninguém me verga”

O dirigente do PND reage assim, via facebook, aos atos de vandalismo contra a sua família.

Gil Canha e os seus familiares têm sido alvo de atos de vandalismo. Recentemente o carro do irmão foi incendiado e o da mulher sofreu avultados danos materiais. O caso está a ser investigado pela Polícia Judiciária, mas o dirigente do Partido da Nova Democracia (PND) garante que a luta continua.

“Nem os Sousas, nem o sr. Jaime Ramos, nem os tubarões da Câmara Municipal do Funchal, nem os cadastrados contratados, nem a JSD, nem a Oligarquia Jardinista, nem o terrorismo albertista, nem certos juízes, nem certos procuradores do MP, ninguém me vai limitar nos meus direitos políticos, nem na liberdade de dizer aquilo que penso sobre a podridão jardinista”.

Nas declarações, transmitidas através da sua página no Facebook, Gil Canha agradece o apoio e a solidariedade vindos de vários quadrantes da sociedade, mas apela igualmente à pacificação.

“Só peço uma coisa, que ninguém parta para a violência, porque é precisamente isso que eles querem, não vamos dar-lhes esse presente. A violência gera violência, e se lutamos por uma Madeira Civilizada e Esclarecida não devemos entrar nesse jogo”.

Ao que tudo indica o dirigente do PND não estava na Região Autónoma da Madeira, na ocasião dos atos de vandalismo, perpetrados contra os seus familiares, mas reage agora diretamente dos Estados Unidos.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest