D. António Carrilho ‘pede atenção’ aos sacerdotes

O grau de proximidade dos sacerdotes com a comunidade permite-lhe detetar mais facilmente os casos de carência.

O bispo da Diocese do Funchal apelou hoje aos sacerdotes da Região para terem uma “atenção particular” à presente conjuntura económica e social, no sentido de “descobrirem” as carências, necessidades e problemas da população, tendo em vista a “promoção da ajuda e apoio das próprias comunidades cristãs, em cooperação com outras instituições de solidariedade social”.

D. António Carrilho acrescentou, também, que o grau de proximidade dos párocos com a sua comunidade permite-lhes detetar mais facilmente as carências sociais. “Vamos todos intensificar os nossos esforços para um maior apoio, tanto material como espiritual, àqueles que nestes tempos difíceis mais necessitam e ajuda”, frisou.

O bispo do Funchal recordou, ainda, que na homilia da missa do final do ano de 2011 referiu que “a Igreja olha o presente e o futuro, sobretudo das pessoas mais carenciadas, com grande preocupação e apreensão, mas olha-o também com sentido de responsabilidade, procurando fazer tudo o que estiver ao seu alcance, pelo testemunho da solidariedade e da fraternidade”.

D. António Carrilho falava, na manhã desta Quinta-Feira Santa, durante a homilia da Missa Crismal, dia em que a Igreja Católica celebra o Dia da Eucaristia e o Dia do Sacerdócio. A referida cerimónia contou com a presença dos sacerdotes das várias paróquias da Região, tendo também sido benzidos “os santos óleos”, os quais serão utilizadas pelas paróquias madeirenses nos rituais dos sacramentos.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest