Governo “abandona desempregados” de longa duração

Coelho critica medidas impostas pelo Ministério da Solidariedade e da Segurança Social.

O Partido Trabalhista Português (PTP) teceu hoje duras críticas às medidas implementadas pelo Ministério da Solidariedade e da Segurança Social, entre as quais a suspensão das reformas antecipadas.

José Manuel Coelho considerou, junto ao Instituto de Emprego da Madeira, que o Governo quer levar os portugueses à pobreza. “Diminuíram os meses de subsídio de desemprego e se o desempregado tiver um cônjuge empregado, a ganhar mais de 640 euros por mês, perde os seus direitos”.

Estas e muitas outras medidas restritivas apenas prejudicam quem não trabalha. O deputado lembrou, por exemplo, os desempregados de longa duração que agora nem podem pedir a reforma antecipada. “Isto sem contar com os jovens que nunca tiveram emprego. O Instituto não se preocupa em arranjar emprego para estas pessoas, mas sim para quem está a receber do Estado”.

As críticas foram, neste contexto da precariedade laboral, extensivas ao líder do CDS/PP Madeira, José Manuel Rodrigues, que foi acusado de ter uma atuação dupla. “Aqui (na Madeira) faz-se de coitadinho e de amigo dos mais carenciados, mas em Lisboa aprova as leis que vão contra os direitos dos trabalhadores”.

O líder do Partido Trabalhista disse que, mais do que defender os direitos dos trabalhadores, como fazem outros partidos da oposição, importa defender os desempregados sem subsídio que rumam à miséria. “Acaba o subsídio de desemprego e as pessoas são abandonadas. Muitas não conseguem o subsídio de reinserção”.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest