Santander Totta premeia investigação sobre Tuberculose

Pedro Baptista e Miguel Viveiros vencem o  Prémio de Mérito Científico Santander Totta.

O Reitor da Universidade NOVA de Lisboa, António Bensabat  Rendas, e o Administrador do Banco Santander Totta, Luís Bento dos Santos, entregam  amanhã, dia 13 de Abril, o Prémio de Mérito Cientifico Santander Totta/ Universidade  NOVA.

Os investigadores da NOVA, Pedro Viana Baptista e Miguel Viveiros Bettencourt, são os vencedores do Prémio, com um projeto inovador, que visa  desenvolver, otimizar e validar um sistema integrado para a deteção do agente  etiológico da Tuberculose.

No estudo premiado, intitulado “Nano TB Nanodiagnostics for XDRT at a point-of-need”, a  utilização de nanopartículas de ouro que apresentam uma intensa coloração, tem demonstrado grande potencial de aplicação no diagnóstico molecular das microbactérias responsáveis pela tuberculose.

Com base na diferença de cor, é possível detetar a presença/ausência de DNA do  microrganismo que causa a Tuberculose e/ou de sequências associadas a resistências a  antibióticos.  Uma vez alcançado este primeiro objetivo, poderá ser feita a transposição do laboratório  para regiões onde as populações são mais afetadas por esta doença.

Segundo a  Organização Mundial de Saúde (OMS), a Tuberculose persiste como uma das mais sérias  doenças infecciosas a nível global com cerca de 1,1 milhões de mortes e 8,8 milhões de novos  casos em 2010.

A relação com o Ensino Superior continua a ser a grande prioridade da política de  Responsabilidade Social Corporativa do Santander Totta, que tem vindo a estreitar a sua relação  com as Universidades portuguesas, com as quais têm atualmente 43 convénios.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest