“Juntos pelo Povo” pede mais responsabilidade aos políticos

A Associação quer intervir mais junto dos cidadãos e aposta em força nas eleições autárquicas.

A Associação Juntos pelo Povo promove hoje uma conferência subordinada ao tema: “Revolta da Madeira”.

O historiador madeirense Rui Nepumoceno, que tem já um livro editado sobre a temática, é o orador convidado para a iniciativa que assinala igualmente o segundo aniversário da associação.

“A associação foi criada precisamente a 4 de Abril. Fizemos questão de coincidir com a data da “Revolta da Madeira”, porque foi um momento histórico para todos os madeirenses e ao qual quisemos associar ao nosso trabalho”, adiantou Carlos Costa.

Para além da conferência, as comemorações incluem ainda uma exposição e terminam, a 25 de Abril, com uma sessão solene com a intervenção de várias personalidades e um concurso livre de desenho infantil.

O responsável aponta que a população da Madeira passa por duras provações e agora, mais do que nunca, importa implementar reformas. O desemprego, acima dos 15%, com incidência nos jovens, a destruição do tecido social e económico e um número elevado de insolvências exigem outras medidas.

“Não falo de uma revolta como a que aconteceu, porque isso agravaria a situação, mas daquilo que os políticos podem fazer. Nós, movimento de cidadãos, somos uma gota no oceano, mas a verdade é que as políticas daqueles partidos que tiveram a possibilidade de governar falharam redondamente”.

O vice-presidente da Associação Juntos pelo Povo acrescenta, neste âmbito, que nas próximas eleições autárquicas, mais do que assumirem uma postura de denúncia como aconteceu em 2009, vão apostar em ações de intervenção junto da sociedade.

“Nos tempos que correm somos chamados a mais responsabilidades e os cidadãos de Santa Cruz podem continuar a confiar no nosso trabalho” e na fiscalização contínua das atividades autárquicas.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest