TDT com melhor imagem

Dois em cada três inquiridos pela Marktest afirmam que a qualidade da imagem melhora com a passagem para a TDT.

Um inquérito da Marktest, realizado em março aos lares de Portugal Continental  que não possuem serviços de televisão paga, revela que os lares que estão  preparados para receber a TDT e que recebem atualmente o sinal digital consideram que a definição da imagem melhorou comparativamente com a que  existia com o sinal analógico (64%) e 25% consideram que manteve.

Para este resultado contribui o facto de com a passagem para a televisão digital se  assistir a uma melhoria das condições de receção. Relativamente à receção do  sinal analógico de televisão, 23% dos lares inquiridos que se encontravam já  preparados para a receção da TDT na altura da inquirição recebiam pelo menos  um dos quatro 4 canais generalistas com interferências ou não recebiam todos os  canais, havendo neste grupo 8% dos inquiridos que recebiam todos os canais com  interferências.

Na televisão digital, entre os lares que já estão preparados para o  switch off de 26 de abril, apenas cerca de 4% dos lares recebe por vezes o sinal  com interferências ou com a imagem a ser interrompida momentaneamente.  Quanto à qualidade do som, 41% dos lares consideram que melhorou, mas a  maioria é de opinião que está igual (51%).

31.3% dos lares que estão preparados para receber a TDT e que recebem  atualmente a imagem digital de televisão estão satisfeitos com a possibilidade de  ter uma guia de programação eletrónico com a TDT. No entanto, salienta-se que  cerca de 40% dos lares referem ainda não utilizar o guia de programação.

Os lares que estão preparados para receber a TDT através da aquisição de uma  caixa descodificadora ou de um Kit complementar TDT para acesso via satélite e  que recebem atualmente um sinal digital, 26.3% possuem equipamentos TDT com  funcionalidades avançadas como pausa TV, gravação de emissões ou  agendamento de gravação.

Foram realizadas 1603 entrevistas junto de lares que no momento da inquirição  não dispõem do serviço de TV por subscrição ou acesso gratuito via cabo aos 4  canais generalistas. As entrevistas foram realizadas entre 5 e 19 de março.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest