‘Se a chuva viesse seria uma bênção’

O tempo de seca está a preocupar os produtores de cereja do Jardim da Serra.

Quem passar por estes dias pela freguesia do Jardim da Serra poderá vislumbrar o bonito cenário das cerejeiras em flor. Porém, os produtores estão preocupados pelo facto da chuva “não dar o ar da sua graça”.

“As cerejeiras não podiam estar mais bonitas, mas a chuva não vem e não sei o que irá vingar”, frisou Conceição Mendes, acrescentando que “mal caiam as flores as cerejas começam a vingar”.

Ainda não sabendo qual será a produção deste ano, a produtora recorda que já houve anos em que teve cerca de 3 mil quilos de cereja. “O ideal seria que caísse uma chuvinha, mas há quase seis meses que não chove. A falta de chuva tem prejudicado toda a agricultura de uma forma geral”, rematou.

Partilhando da mesma opinião, Maria de Jesus salientou que “se a chuva viesse seria uma bênção”, não só para as cerejas, mas também para outras produções agrícolas.

“Nos outros anos temos tido cereja da grada. Mas penso que este ano vamos ter cerejas mais pequeninas”, apontou a produtora.

Agostinha Rodrigues mostrou-se mais otimista em relação à produção deste ano. “As cerejeiras estão bonitas graças a Deus. Para Deus nada é impossível, por isso não podemos dizer já se a produção irá ser fraca. Pode vir, por exemplo, chuva ou nevoeiro no tempo de vingar e acabar com as cerejas”, apontou.

A produtora referiu, ainda, que produzir cerejas dá muito trabalho. “Temos de deitar guano (adubo) na terra, temos de cavar e zelar pelas cerejeiras para não as deixar perder. O que ganhamos ao vender as cerejas quase que não compensa o trabalho”, concluiu.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest