Festa do Cinema Italiano continua hoje

8 1⁄2 Festa do Cinema Italiano prossegue hoje com a apresentação dos filmes “Napoli 24” e “Scialla”.

 A 5 edição da Festa do Cinema Italiano prossegue esta sexta-feira, 27 de Abril, apresentando, para além da repetição durante a tarde de “Terraferma”, o filme que abriu ontem o Festival, mais três obras do moderno cinema italiano rodadas no último ano.

“Terraferma”, de Emanuelle Crealese, o filme premiado no Festival de Veneza 2011 e candidato italiano aos Óscares de Melhor Filme Estrangeiro em 2012 e que teve honras de abertura da Festa do Cinema Italiano no Funchal na noite de ontem, abre o programa de hoje com nova exibição às 15h30.

Para aqueles que não puderam assistir à sua exibição na estreia do certame, tem assim a oportunidade de apreciar a obra de Crealese que descreve a Sicília migrante tornada hoje terra de acolhimento numa que, no dizer dos críticos da especialidade, apresenta todo “o esplendor do realismo”.

Pelas 18h30 de hoje será a vez de passar pelo ecrã do Teatro Municipal Baltazar Dias (TMBD) a obra Napoli, um interessante projeto cinematográfico em que 24 realizadores apresentam, em três minutos cada, um olhar a partir de e sobre Nápoles, através de tempos, lugares, modos e olhares profundamente diferentes, para tentar colher deles a irremediável complexidade.

“Napoli 24” é uma recolha de instantâneos que, na sucessão rápida do seu espaço, tentam capturar um momento, um tempo sempre diferente do qual emerge, contudo, a imagem unitária de uma cidade em movimento e isenta de julgamentos.

“Scialla”, de Francesco Bruni, é o filme que será exibido às 21h30 e que nos fala de Luca, um romano de 15 anos, irrequieto, criado sem pai e inconscientemente à procura de um mentor, e de Bruno, um professor sem filhos que deixou o ensino para se refugiar na apatia das aulas particulares. Bruno jamais foi um mentor, nem mesmo para si próprio, mas o seu dia-a-dia pacato sofre uma imprevista mudança quando descobre que Luca é seu filho e o aluno rebelde e o professor melancólico veem-se impostos a uma convivência forçada, que abre a ambos a misteriosa existência do outro.

Este segundo dia de 8 1⁄2 Festa do Cinema Italiano no Funchal termina com a sessão da meia-noite em que é apresentado o filme Là-Bas, com realização e argumento de Guido Lombardi, em que ficção e realidade se confundem, narrando o romance criminal de um rapaz dos nossos tempos.

Em 18 de Setembro de 2008 em Castel Volturno, Nápoles, um comando de camorristas irrompe alfaiataria de imigrantes africanos, disparando como loucos, matando seis pessoas e ferindo gravemente uma outra. Yssouf, na mesma noite, decide acertar contas com o seu tio Moses que, tendo-o convencido a ir para Itália com a promessa de um futuro honesto, o transformou no administrador de um enorme círculo de cocaína. Na história destes, um outro rapaz africano, Germain, que por acaso se encontrava no local do massacre, a sua namorada Asetù e Suad, uma prostituta que Yssouf sonha resgatar dos seus patrões.

A integração do Funchal como um das 5 cidades que acolhe o 8 1/2 Festa do Cinema Italiano contacom o apoio institucional da Câmara Municipal do Funchal e o apoio do CS Hotel, O Liberal, FNAC, RTP Madeira, Antena 1, Diário Cidade, Diário de Notícias, Jornal da Madeira e Café do Teatro. Os bilhetes custam 3 euros por sessão, 1,50 euros para estudantes e maiores de 65 anos, e estão à venda na bilheteira do TMBD.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest