PND pede ao Ministério Público para “acordar”

E abrir os olhos para as “burlas políticas” que são feitas na Madeira.

O dirigente do PND, Eduardo Welsh, realizou hoje uma iniciativa política, junto ao Tribunal Judicial do Funchal, para dar a conhecer a decisão da Comissão Nacional de Eleições (CNE) sobre o Jornal da Madeira nas Eleições Legislativas Nacionais de 2011. Welsh explicou que esta é a quarta vez que a Comissão Nacional de Eleições condena o JM e envia o processo para o Ministério Público para instaurar um processo crime. Por sua vez, o Ministério Público nada faz, ou arquiva ou “fecha os olhos às queixas”.

“A situação em que se encontra a Madeira deve-se também, em parte, ao Ministério Público porque a maior burla na Madeira é a burla política e o Ministério Público não pode continuar a fechar os olhos a estas queixas da CNE”, alertou.

Eduardo Welsh referiu ainda que uma das queixas já foi que arquivada e outra que está em recurso porque tentaram arquivar. O dirigente do PND disse que há mais duas queixas a caminho e que cabe o MP condenar. “Está na hora do Ministério Público acordar e fazer qualquer coisa porque a situação da Região deve-se também a este tipo de burlas políticas”, assentiu.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest