A juventude “insultuosa”

Recentemente a JSD-Madeira, em comunicado, utilizou uma linguagem inapropriada para dirigir-se a outros colegas de um partido da oposição. Da leitura desse comunicado o palavreado é impensável, quando está em jogo a discussão de ideias.
“Burrito”; “débil mental”; “talibã” rezam na cartilha das declarações daquela instituição de juventude.
Tudo isto é preocupante. A tentativa de inferiorizar o adversário recorrendo à calúnia é um instrumento comportamental de uma “escola” que tem ganho adeptos na discursividade político-partidária. Confundem-se ideias, muitas vezes divergentes, com ataques pessoais; extravasando o interesse na refutação dos valores que a democracia e a liberdade de opinião trouxeram ao Portugal amordaçado durante décadas.
Resta saber o que nos trará o futuro destes jovens aparentemente de “costas largas”. Até quando a imunidade e a libertinagem da devassa de próximo servirão o interesse imediato da defesa dos ideais.

[twitter style=”vertical” float=”left”] [fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest