Região “não vai ceder” a chantagens na área da saúde [VÍDEO]

Secretário regional dos Assuntos Sociais diz que não vai alterar o regulamento das taxas moderadoras.

O secretário regional dos Assuntos Sociais reagiu, hoje pela manhã, a uma notícia que dá conta que o Governo da República pretende que a Região Autónoma da Madeira aplique taxas moderadoras em todos os serviços de saúde. E que, se tal não acontecer, o dinheiro do Plano de Ajustamento Financeiro ficará retido.

“É um procedimento muito indigno do Governo da República. Nós assinamos um pacto, de acordo com o Plano de Ajustamento Financeiro à Região Autónoma da Madeira, estamos de boa fé a cumpri-lo e consideramos que a medida para a adoção de tarifas e outros pagamentos na saúde está cumprida”, adiantou Francisco Jardim Ramos, acrescentando que “não vamos ceder mais nesta questão”.

A Região Autónoma da Madeira entendeu aplicar as taxas moderadoras apenas “nas falsas urgências” e não vai alterar o regulamento. O governante esclareceu que se Lisboa mantiver o procedimento, considerado como “uma chantagem”, o caso vai ser tratado nas devidas instâncias. “É assim numa democracia civilizada”.

Por outro lado, sobre esta e outras temáticas políticas, deixou um alerta à população: “Todos os cidadãos, não só os da Madeira, devem estar atentos a todos os movimentos que estão a acontecer em Lisboa”.


[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”][twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest