Câmaras não podem ‘fugir às suas responsabilidades’

O MPT exige que as autarquias da Ribeira Brava e da Ponta do Sol garantam estabilidade aos Bombeiros da Ribeira Brava.

O MPT manifestou hoje, em conferência de imprensa, a “sua total solidariedade” para com os Bombeiros Voluntários da Ribeira Brava (BVRB).

“É fundamental que o Governo Regional e as câmaras municipais tenham o máximo de respeito por estes profissionais, porque são pessoas que têm uma profissão de risco, exercem uma atividade que é para proteger as pessoas e os seus bens, bem como a natureza”, frisou João Isidoro, esta manhã numa iniciativa política junto ao quartel dos BVRB.

Assim, o dirigente do MPT aponta que “não é aceitável, nem compreensível” que os bombeiros tenham salários em atraso (quase 4 meses). “Também não é aceitável que a direção dos BVRB se aproveite da fragilidade da situação para vir anunciar publicamente que vai diminuir em cerca de 20% o salário dos bombeiros, para além de um conjunto de regalias sociais e subsídios que já foram retirados”, observou.

João Isidoro considera, ainda, que as autarquias da Ribeira Brava e da Ponta do Sol – principal área de atuação dos BVRB – “têm uma responsabilidade efetiva” e, por isso,  também devem agir. “Há uma responsabilidade que é do Governo Regional, mas estas duas câmaras têm de criar condições de apoio logístico e financeiro, de modo a que a corporação dos BVRB tenha estabilidade do ponto de vista salarial. É preciso não esquecer que esta corporação serve em primeiro lugar os concelhos da Ribeira Brava e da Ponta do Sol”, concluiu.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [fbshare]

Pin It on Pinterest