Lutar pela final

Portugal defronta a Espanha na quarta-feira, a partir das 19h45.

A Selecção Nacional treinou hoje pela última vez na cidade polaca de Opalenica antes de defrontar a Espanha, na próxima quarta-feira, em jogo das meias-finais do Euro 2012.
Durante os 15 minutos abertos à comunicação social, foi possível observar os 19 jogadores de campo disponíveis, uma vez que o avançado Hélder Postiga continua a contas com uma lesão muscular na região posterior da coxa direita, a realizarem exercícios de aquecimento e alongamentos, enquanto os guarda-redes cumpriram trabalho específico para a sua posição.
Amanhã, a equipa das “quinas” abandona a unidade hoteleira de Opalenica, em direção a Poznan, de onde viajará para a cidade ucraniana de Donetsk.
Já no “palco” da meia-final do Euro 2012, o Selecionador Nacional, Paulo Bento, e um jogador vão estar na conferência de imprensa de antevisão do encontro (17h15 locais), antes do treino na Donbass Arena (20h00 locais).
Portugal defronta a Espanha, em jogo das “meias”, na quarta-feira, a partir das 19h45 locais (21h45 locais).
Após o treino, o médio Custódio marcou presença na habitual Conferência de Imprensa.
Custódio negou que o jogo Portugal-Espanha seja um duelo entre Cristiano Ronaldo e os jogadores espanhóis.
“Todo o mundo vê isso, mas nós não vemos dessa forma. Vemos como um confronto entre Portugal e Espanha e nada mais”, respondeu o médio quando questionado sobre se a meia-final era um confronto entre Cristiano Ronaldo e a seleção espanhola.
Custódio assegurou que Portugal vai ter a sua estratégia montada, indo jogar da mesma forma que tem feito frente a “uma grande Seleção”, que gosta de ter a bola e pressionar, com o intuito de vencer.
“Portugal quando tiver a bola vai fazer o mesmo que fez nos outros jogos. Não vamos abdicar de jogar”, reconheceu, revelando que os internacionais portugueses estão confortáveis com o plano de jogo já montado pelo Selecionador Paulo Bento.
O internacional luso defendeu que as armas da Equipa das Quinas não são secretas e prometeu que Portugal vai lutar “até à morte” para levar de vencida a Espanha.
“Eu não consigo quantificar em termos percentuais quem é favorito ou não neste tipo de situações. Não sei se somos 30, 20, 40 por cento, agora temos de nos agarrar com unhas e dentes a isso e lutar por uma presença na final”, destacou.
Suplente utilizado em dois jogos que se saldaram em duas vitórias, Custódio rejeitou o estatuto de talismã da Seleção Nacional, dizendo que quando entra é sinal de que a equipa está a ganhar.
Custódio desvalorizou ainda o facto de o onze de Portugal ter sido igual nos quatro jogos disputados no Europeu, frisando que não importa quem entra de início quando há objetivos coletivos.
“Temos provas de que os jogadores que têm entrado têm sido decisivos e isso prova que o grupo são 23 e não onze”, relembrou.
No entanto, reconheceu o peso do capitão na prestação portuguesa neste Euro2012.
“O Ronaldo é dos jogadores mais completos que conheço, não só nas capacidades físicas, mas mentais. É um jogador que vive motivado”, garantiu, negando que o conhecimento que os jogadores espanhóis têm do atleta do Real Madrid em nada vai influenciar o decorrer do encontro nas meias-finais.

[twitter style=”vertical” float=”left”][fbshare type=”button”] [fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”]

Pin It on Pinterest