Porto Santo atravessa momento difícil

Mudança política exige-se para que sejam criadas soluções para os problemas locais, diz o PS/M.

O Partido Socialista da Madeira (PS/M) terminou, hoje pela manhã, uma visita de trabalho ao Porto Santo, no âmbito da iniciativa “Primeiro a Madeira”.

Victor Freitas mostrou-se preocupado com os números do desemprego, com o aumento escandaloso dos combustíveis e, no geral, com a perda de qualidade de vida da população.

“Temos 471 desempregados na ilha do Porto Santo. Um número muito elevado para uma população ativa como a que existe no Porto Santo e tendencialmente, no Inverno, esse número tende a subir”, disse, criticando aqui a atuação da Câmara Municipal do Porto Santo que “ainda não tomou nenhuma atitude no sentido de contrariar” esta realidade.

O socialista fez também duras críticas ao corte efetivado no subsídio de insularidade e ao aumento do Imposto Sobre Produtos Petrolíferos no concelho, ambos no seguimento do Plano de Ajustamento Financeiro à Região Autónoma da Madeira.

“Se o combustível passou a ser taxado em mais 15% numa ilha como a do Porto Santo e se a ilha, de facto, não tem vias rápidas, não se percebe que sejam mais uma vez penalizados, tendo um combustível mais alto”.

Victor Freitas garantiu que o Grupo Parlamentar do PS vai promover, junto da Assembleia Legislativa, alternativas para dinamizar a ‘ilha dourada’ e sublinhou ainda que “o Governo tem de ser chamado a assumir as suas responsabilidades”.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest