PS exige reposição das acessibilidades aos terrenos agrícolas

Economia familiar das pessoas do Estreito de Câmara de Lobos é muito dependente da agricultura.

O Partido Socialista da Madeira realizou, hoje pela manhã, uma ação política sobre o tema “Acessibilidades e Mobilidade”.

Carlos Gonçalves, dirigente socialista, explicou que a construção da via-rápida para o Estreito de Câmara de Lobos, uma obra que agora está parada, trouxe grandes prejuízos para a população.

Primeiro porque ainda há expropriações por pagar e, em segundo lugar, porque impediram o acesso a muitos terrenos agrícolas. “Cerca de 60% da produção de uva da Região é realizada no Estreito de Câmara de Lobos, mas acontece que muitos agricultores ficaram privados do acesso aos seus terrenos e as alternativas apresentadas não oferecem condições”, como sejam acessos através de escadas ou subidas íngremes.

Carlos Gonçalves pediu, neste contexto, ao Governo Regional e à empresa responsável pela construção uma solução urgente para este problema, até porque a economia familiar no concelho de Câmara de Lobos, sobretudo em alturas de crise sócio-económica, está muito dependente da agricultura.

“O Partido Socialista está aqui hoje com plena consciência da situação económica atual, que é difícil, mas as entidades envolvidas na obra têm de chegar a um entendimento e fazer pequenas, mas muito importantes, intervenções na Palmeira, na Ponte dos Frades e no sítio da Vargem”.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest