E se for vítima de uma “água-viva”?

São vários os relatos de madeirenses que por vezes têm encontros desagradáveis com as conhecidas “águas-vivas”. Saiba o que fazer se for atingido com os conselhos da médica dermatologista Anabela Faria.

As altas temperaturas que se têm feito sentir nestes últimos dias fomentam o aparecimento de medusas nas nossas zonas balneares. Desta forma, qualquer banhista poderá ser surpreendido por uma picada, situação que “põe fim” a um bom dia de praia.

Com efeito, os tentáculos da medusa provocam a libertação de substâncias que são urticarianses, as quais dão comichão, dor e uma sensação de queimadura na zona afetada. Assim, “ao sermos picados por uma medusa devemos aplicar, a nível de primeiros-socorros, o vinagre, o qual deve ser embebido na área afetada. O vinagre como substância ácida tem como função neutralizar precisamente os quistos da medusa”, apontou Anabela Faria.

A médica dermatologista alerta, ainda, que nunca se deve lavar a zona afetada com água doce ou com álcool. “A água doce e o álcool fazem com que os quistos da medusa acabem por libertar ainda mais substância urticarianse”, sublinhou.

Após ter sido aplicado o vinagre, numa segunda fase a vitima deverá procurar um médico, no sentido deste lhe prescrever medicação, na qual se incluem pomadas com propriedades anti-inflamatórias ou antibióticos locais. “Para o alívio da dor, para além de se poder tomar medicamentos, poder-se-á aplicar gelo na zona afetada (só na segunda fase)”, frisou Anabela Faria.

Após a lesão ser tratada, na maioria dos casos fica uma cicatriz, que pode ser rosada ou pigmentada. “A cicatriz pode ser persistente durante muito tempo, sendo que muitas vezes acaba por desaparecer com o tempo. O estado da cicatriz depende também da profundidade da lesão”, indicou a médica dermatologista.

Anabela Faria alertou, ainda, que em casos extremos a picada de uma medusa poderá ser mortal. “A gravidade depende do tipo de medusa e da área afetada. Se a área afetada for muito grande, se o número de tentáculos que ficar na pele for muito grande pode na verdade levar a reações anafiláticas, podendo em alguns casos levar à morte, algo, felizmente, muito raro”, observou.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest