Plano de Resgate deve ser renegociado em agosto

O CDS recorda que nesse mês a ‘troika’ vem a Portugal para fazer a avaliação do Plano de Ajustamento Financeiro do Estado português.

A comissão política do CDS/PP Madeira reuniu-se ontem à noite, onde analisou o relatório de execução do Plano de Ajustamento Financeiro da Madeira. “O relatório só vem dar razão ao CDS quando, desde a primeira hora, disse que este plano de ajustamento financeiro estava desajustado da realidade regional e, sobretudo, era incomportável para a Madeira e para os madeirenses”, apontou José Manuel Rodrigues.

A título de exemplo, o líder centrista disse que o “aumento brutal” dos impostos só conduziu à diminuição da receita fiscal, referindo ainda que a receita não está controlada. “Isto é, o primeiro objetivo do plano está comprometido, nomeadamente a consolidação orçamental”, sublinhou.

José Manuel Rodrigues recordou que o CDS “sempre defendeu” que para além de um plano de ajustamento financeiro era preciso um plano de desenvolvimento económico e social. “Só com crescimento económico é que se pode ter receitas fiscais para fazer a consolidação orçamental. Também temos vindo a defender que deve haver uma revisão deste plano de ajustamento”, frisou.

Assim, o presidente do CDS/PP considera que “o momento adequado” para a referida revisão deverá ser no mês de agosto, altura em que a ‘troika’ vem a Portugal para fazer o relatório de avaliação do Plano de Ajustamento Financeiro do Estado português.

“Entendo que nessa altura deverá haver alguma flexibilidade no plano português. Portanto, o Governo Regional deve começar a preparar as negociações para junto do Governo da República flexibilizar também o plano da Madeira”, transmitiu José Manuel Rodrigues.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest