‘Foi uma presença muito importante’

Os militares que vieram à Madeira ajudar a apagar os incêndios já partiram esta manhã, por volta das 10h45, a bordo do C130 da Força Aérea Portuguesa. Os referidos 81 elementos, que integram membros da GNR, bombeiros e os canarinhos, deverão aterrar na base aérea de Montijo por volta das 13h00.

No aeroporto esteve presente o secretário regional dos Assuntos Sociais, que à despedida elogiou o trabalho que os militares fizeram na Madeira. “Foi uma presença muito importante destas forças de elite, que ajudaram a combater no terreno os fogos que lavraram na Madeira na última semana. De facto vimos o alto profissionalismo destes homens e mulheres, vimos a forma eficaz como eles se entrosaram com as forças dos bombeiros e agentes da Proteção Civil, que atuavam no terreno”, frisou.

Francisco Jardim Ramos destacou ainda que a interação entre os elementos do continente e da Madeira “trouxe um benefício acrescentado”, acrescentado que o Governo Regional, em nome da população da Madeira, “agradece todo o apoio prestado”.

O governante realçou, ainda, que a coordenação entre as várias forças que estiveram no terreno funcionou bem. “Tudo funcionou bem, de uma forma muito profissional, numa cadeia de comandos como o nosso Serviço Regional de Proteção Civil tem atuado em situações de crise. Tivemos confrontados com várias frentes de fogo, foram 400 ignições numa semana e foram em diversos pontos da ilha, o que causou muitos constrangimentos na locação de meios”, frisou.

Jardim Ramos voltou a afirmar que os incêndios foram combatidos com os meios mais apropriados, reiterando que os meios aéreos não são adequados para combater fogos na Região.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest