Hortas municipais: “Novos” agricultores ajudam a equilibrar as contas [VÍDEO]

O concelho do Funchal tem cerca de 500 lotes de hortas urbanas. As famílias agradecem o contributo para a economia.

As hortas municipais têm dado uma grande ajuda às famílias. Nos últimos  anos, a Câmara Municipal do Funchal entregou cerca de 500 lotes e o número de interessados continua a crescer. Há uma lista de espera de 756 pessoas.

Francisco Encarnação, um dos contemplados com um lote na freguesia de São Martinho, diz que cultiva de tudo um pouco, sendo assim uma atividade com impacto no orçamento familiar. “Desde Janeiro que só compro batatas, o resto é tudo da minha horta”.

Nascido na freguesia da Ponta Delgada e agora a viver na Nazaré, o reformado valoriza este regresso à terra. Ele, como tantos outros munícipes, vê na agricultura uma forma de terapia e uma oportunidade para o convívio.

Regra geral, nas 18 hortas municipais do concelho do Funchal, os ‘novos’ agricultores costumam partilhar os produtos da terra. Batata, feijão, abóbora, tomate, alface, couve, ervas aromáticas. Encontra-se de tudo um pouco.

José Rodrigues também cuida com afinco da sua horta, no Laranjal em Santo António, e mais recentemente da horta de um sobrinho que se encontra a estudar em Lisboa. Na ida para o trabalho ou no regresso a casa, “arranjo sempre tempo para passar pela horta. Nestes dias de calor tenho de regar dia sim, dia não”.

Para poder beneficiar destas hortas, que surgiram primeiramente no ano de 2005, é necessário o cumprimento de três requisitos básicos: ser residente no concelho do Funchal; não ser funcionário nem cônjuge ou descendente dependente de funcionário da autarquia; e não estar a usufruir de outra Horta Municipal (cada munícipe ou agregado familiar pode beneficiar apenas de um talhão, no conjunto das hortas municipais).

Acrescente-se, a título de curiosidade, que o fenómeno das hortas urbanas surgiu nos países do norte da Europa, durante a segunda metade do século XIX, como reação à diminuição dos espaços verdes na sequência da crescente industrialização e urbanização dos núcleos populacionais. Na Alemanha, por exemplo, existem hortas urbanas desde 1864.

[twitter style=”vertical” float=”left”] [fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest