Victor Freitas não admite encerramento da RTP/M

Centro Regional da RTP/Madeira não pode fechar porque é uma janela para os emigrantes e não pode ficar na posse do Governo Regional.

O líder do PS/Madeira, Victor Freitas, disse esta tarde, na Festa da Liberdade, na Fonte do Bispo, que não admite que o centro regional da RTP seja encerrado.“O Partido Socialista não admite o fecho de centro regional de televisão da nossa RP/Madeira. Não admitimos que ponham fim a esta estação porque o fim desta estação será o aprofundar do défice democrático”, declarou o líder socialista, acrescentando que o PS/Madeira não aceita que o Governo da República “fuja às suas responsabilidade e queira pôr na mão do ditador (Alberto João Jardim) a responsabilidade dos destinos da RTP/M”. Se isso acontecer Victor Freitas teme que a RTP/Madeira se torne “num Jornal da Madeira tele-visionado”, apontou, sublinhando que o centro regional da RTP é a uma “janela para os nossos emigrantes”.

Victor Freitas chamou a atenção para o facto de ter existido fraude eleitoral nas eleições legislativas de outubro de 2011, pois segundo o líder socialista se o povo soubesse os sacrifícios que seriam pedidos o resultado teria sido diferente.“As últimas eleições foram fraudulentas porque os madeirenses não sabiam que medidas seriam aplicadas”, afirmou.

Sobre o referendo à autonomia da Madeira o parlamentar socialista referiu que mais importante do que isso é o PSD/Madeira  resolver as suas “quezílias internas”, sendo que para o efeito Victor Freitas sugere eleições antecipadas, “porque as anteriores foram fraudulentas”, reiterou.

O líder socialista apelou ainda à união dos madeirenses para que seja criada uma onde de mudança que derrube o “jardinismo”, já nas próximas eleições autárquicas. Victor Freitas defendeu ainda a criação de outro plano de ajustamento financeiro.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest