Patrão Neves defende setor leiteiro

A eurodeputada Patrão Neves alertou Comissão Europeia para o risco de extinção do setor leiteiro.

A eurodeputada social-democrata M. Patrão Neves alertou o Comissário da Agricultura, através de uma pergunta escrita prioritária, para o risco de extinção da produção de leite em algumas regiões europeias, e especificamente em Portugal, com consequências graves para os Açores, fazendo eco do apelo lançado pela Associação dos Produtores de Leite de Portugal/Aprolep, no passado dia 24 de agosto.

Patrão Neves, solidária com a posição da Aprolep, reiterou “que o aumento dos custos de produção e a diminuição do preço pago por litro de leite, exercem uma crescente asfixia sobre os produtores”. Tendo acrescentado que “esta situação é dramática em Portugal, afetando sobremaneira os produtores Açorianos, e vai-se agravar com o forte aumento do preço dos cereais em todo o mundo devido à seca extrema nos designados ‘celeiros do mundo’, também já é sentida em diversos Estados-membros mesmo naqueles que defendem a abolição das quotas, como sejam o Reino Unido, Holanda, Alemanha (Baviera)”.

Na pergunta escrita prioritária que dirigiu ao Comissário Europeu, Patrão Neves interroga-o acerca das “iniciativas que se propõe implementar para controlar o preço dos cereais, das ações planeadas para promover uma distribuição justa do rendimento ao longo da fileira do leite, viabilizando a sobrevivência dos produtores, e ainda das medidas urgentes a introduzir no setor do leite para promover a sustentabilidade da produção em regiões, como os Açores, que tradicionalmente o produzem, garantindo o rendimento justo a quem produz.”

Segundo Patrão Neves “a única proposta da Comissão para o setor é o “Pacote do Leite” que não traz nada de novo, uma vez que os contratos entre a produção e a indústria já existiam e continua a deixar a distribuição de fora; além disso, é insuficiente porque não constitui solução para os pequenos produtores ou para as cooperativas que predominam nos países do Sul, como Portugal e mais concretamente os Açores; e também ainda nem sequer entrou em vigor.”

A eurodeputada espera assim chamar a atenção do Comissário para o setor leiteiro, tão importante na Região Açores, a qual é responsável por cerca de 30% da produção nacional, pressionando-o a tomar medidas que evitem a ameaça real de crise profunda, como a que se viveu em 2009.

[twitter style=”vertical” float=”left”][fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest