Tabaco e álcool são os maiores agressores da voz

Dia mundial da Voz assinala-se a 16 de abril.

tabaco 1Por ano, morrem em Portugal 400 pessoas com cancro da laringe e surgem entre 800 a mil novos casos. Portugal é terceiro país europeu com maior incidência de cancro da laringe.
O tabaco e o álcool estão entre os principais fatores de risco, verificando-se que só 1 por cento dos doentes não são fumadores. Este cancro afeta também mais os homens, com idade entre os 60 e os 70 anos, embora apareça em todas as gerações depois dos 30. Por isso, os homens que são fumadores há muitos anos e também consomem álcool devem procurar fazer o rastreio”, alerta António Sousa Vieira, Coordenador da Unidade de Otorrinolaringologia do Hospital Lusíadas Porto.
E acrescenta: “Os fumadores de longa data devem valorizar situações prolongadas de alteração na sua voz, como rouquidão permanente por mais de três semanas, pois pode indiciar um tumor maligno nas cordas vocais. A desvalorização dos sintomas e o desconhecimento fazem com que o diagnóstico seja tardio, diminuindo a taxa de cura da doença”.
As pessoas que usam profissionalmente a voz ou que gritam com frequência encontram-se em risco de desenvolver uma perturbação das cordas vocais, como nódulos ou pólipos, sobretudo se tiverem associado refluxo esófago-faríngeo. Por isso, o especialista aconselha “os profissionais que utilizam muito a voz, como professores, advogados ou cantores, devem tomar algumas precauções como, por exemplo, aprender a respirar melhor para evitar lesões provocadas por esforços vocais; beber água com regularidade, evitar consumos excessivos de álcool e tabaco e evitar comer antes de deitar (sobretudo leite e derivados)”.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest