Cláudia Monteiro de Aguiar nos Açores

A eurodeputada madeirense, eleita pelo PSD, participou numa missão do Parlamento Europeu ao arquipélago açoriano.

A Comissão Parlamencmtar das Pescas e Assuntos Marítimos do Parlamento Europeu realizou uma missão de trabalho no Arquipélago dos Açores, com o intuito de conhecer as especificidades da economia local e reunir com diversos interlocutores do sector.

A eurodeputada da Madeira, eleita pelo PSD participou nesta missão de trabalho. “Só conhecendo bem de perto quem pratica a arte da pesca e trabalha diariamente no sector é que podemos alertar as instâncias europeias para as preocupações e dificuldades sentidas. Estas visitas são fundamentais para estreitar relações entre os diversos agentes da área mas também para dar a conhecer aos colegas de outros países e partidos políticos a realidade e os constrangimentos da ultraperiferia”, salientou.

Na agenda da missão ficaram marcados encontros e reuniões com o presidente do Governo Regional dos Açores, com a presidente do Parlamento Regional e respetivos deputados das Comissões do Ambiente, Trabalho e Economia. Além das visitas institucionais, a eurodeputada encontrou-se com as comunidades piscatórias de Rabo de Peixe, Faial e Pico e visitou a indústria conserveira de Rabo de Peixe, o Centro de Interpretação do Vulcão dos Capelinhos e o Museu dos Baleeiros na Ilha do Pico.

Dos encontros realizados, os eurodeputados salientaram a importância de serem abordadas outras temáticas a nível europeu, pretendendo dar maior atenção junto da Comissão Europeia a assuntos específicos abordados pelo sector e diferentes stakeholders, tais como as quotas pesqueiras, o abate e/ou recuperação das embarcações ou a revisão do Fundo Europeu dos Assuntos Marítimos e das Pescas (FEAMP).

“Para ajudar na defesa dos vários temas é necessário mais informação e documentação científica para ter suporte técnico e cientifico credível junto dos decisores da Comissão Europeia, além do mais é necessário sensibilizar a Comissão Europeia para a importância que a pesca artesanal assume na sustentabilidade das comunidades locais, nomeadamente ao nível da criação de emprego e de riqueza”, defendeu Cláudia Monteiro de Aguiar.

Durante as visitas, ficou bastante patente o rendimento quase insustentável dos pescadores que, com grandes dificuldades, vivem com cerca de 250€ mensais, bem como a situa-ção desfavorável que as mulheres pescadoras enfrentam quotidianamente.

“É também urgente que se criem melhores condições para que os pescadores possam exercer o seu trabalho de forma digna. Os pescadores que procedem a uma pesca sustentada precisam de ser recompensados pelo seu trabalho, dado que sem proteção ambiental dos oceanos, não temos qualidade de pescado e cada vez mais a qualidade reflecte o consumo, as vendas e as exportações” defendeu Cláudia Monteiro de Aguiar junto das comunidades piscatórias”, vincou a eurodeputada madeirense.

O tema da Economia Azul também estará em debate durante esta sessão de trabalho, sendo realizadas várias iniciativas com o Departamento de Oceanografia e Pescas da Universidade dos Açores, nomeadamente no que diz respeito à análise de programas nacionais para a recolha de dados, formas de preservação das espécies, a importância da aquacultura ou a aposta na investigação marítima.

No final da missão, será realizado um documento de trabalho que sintetizará todas as visitas realizadas e de que forma poderá ser feita uma abordagem no Parlamento Europeu por forma a defender o sector junto da Comissão Europeia.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest