‘Credibilizar a assembleia é tarefa prioritária’

O novo presidente da Assembleia Legislativa diz que os deputados têm de ‘demonstrar o devido respeito e consideração’ por quem ‘os elegeu e confiou’.

fotografia 4afotografia 1Os 47 deputados eleitos nas eleições regionais de 29 de março reuniram-se, na manhã desta segunda-feira, pela primeira vez, em plenário, no arranque da XI Legislatura da Assembleia Legislativa da Madeira (ALM), no mesmo dia em que toma posse o XII Governo Regional.

Na ocasião, o novo presidente da Assembleia Legislativa da Madeira, Tranquada Gomes, manifestou o seu desejo do parlamento decorrer com normalidade nesta legislatura. “Independentemente de integrar o PSD, a partir de hoje serei o presidente de todos os deputados e, por isso, peço a vossa ajuda para o desempenho das minhas funções, bem como os demais elementos da mesa agora eleitos”, apontou.

O novo presidente, que sucede Miguel Mendonça, assegurou ainda que o parlamento vai trabalhar em prol dos “anseios” do povo madeirense e dos interesses da Região. “Na diversidade das nossas opiniões e ideias, temos de convergir nos valores e princípios da democracia parlamentar e da autonomia, colocando, em primeiro lugar, os interesses da Região”, transmitiu.

Tranquada Gomes disse, ainda, que o debate político “será recentrado” no parlamento. “Temos de estar à altura deste novo desafio demonstrando aos nossos concidadãos – madeirenses e portosantenses – a importância do nosso trabalho legislativo e fiscalizador da ação governativa”, sublinhou.

O recém eleito presidente da Assembleia Legislativa garantiu também que os trabalhos parlamentares “serão mais abertos” à comunicação social, tendo em vista a permitir “o maior escrutínio” por parte da comunidade. “Não seremos perfeitos, mas temos de ser capazes de demonstrar o devido respeito e consideração por quem nos elegeu e em nós confiou e cujas expetativas não podemos frustrar. Credibilizar a assembleia, órgão máximo da autonomia regional, é tarefa prioritária e não está refém de qualquer revisão do regimento”, salvaguardou.

Neste primeiro plenário da XI sessão legislativa, José Lino Tranquada Gomes foi eleito presidente da Mesa da Assembleia Legislativa da Madeira com 39 votos a favor, cinco contra, três brancos. Os deputados também elegeram os dois vice-presidentes Miguel de Sousa e Fernanda Cardoso (PSD), que reuniram 39 votos favoráveis, sete contra e um branco.

A terceira vice-presidência foi atribuída ao CDS, o maior partido da oposição madeirense, tendo o partido indicado Isabel Torres, que obteve 41 votos a favor, cinco contra e um branco.

Os deputados elegeram ainda Sofia Canha (independente eleita na lista do PS) e Clara Tiago (PSD) para os cargos de secretárias e os vice-secretários Joaquim Marujo (PSD e Emília Spínola (JPP) numa lista única que obteve com 43 votos a favor, dois contra e dois branco.

Quanto a mandatos, pediram a substituição os deputados eleitos que vão integrar o XII Governo Regional que vão tomar posse ao final da tarde de hoje, no salão nobre do principal órgão de governo desta Região Autónoma.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest