Obra de Bach em destaque

O VII Festival de Órgão da Madeira, iniciativa da Secretaria Regional da Economia, Turismo e Cultura através da Direção Regional da Cultura, terá hoje, a partir das 21h30, na Igreja do Colégio, um dos seus concertos mais aguardados, com um programa inteiramente dedicado a Bach.

Mais de dois séculos e meio após a sua morte, Johann Sebastian Bach continua a arrebatar os ouvintes e a ser considerado por muitos como a figura central de toda a literatura organística. Albrecht Koch, titular do grande órgão Silbermann da Catedral de Freiberg (instrumento que Bach terá conhecido), vai oferecer ao público presenta uma panorâmica da obra do compositor.

Refira-se ainda que, no âmbito do Festival de Órgão, ontem, a partir das 21h30, o holandês Frank van Wijk e o espanhol Jesús Gonzálo López, apresentam, na Igreja e Recolhimento do Bom Jesus (Funchal) o concerto “Norte contra Sul”, um programa onde serão apresentadas obras de Sweelinck e Cabezón.

Sweelinck foi a figura liderante da música de órgão na Holanda do início do século XVII como Cabezón o foi em Espanha na geração anterior. Dois mundos musicais contrastantes unidos pelo mesmo instrumento. Hoje, dois organistas – um holandês e um espanhol – exploram essas diferenças através da sua, também diferente, forma de tocar.

A Igreja do Colégio recebeu cerca de seis centenas de pessoas que fizeram questão em assistir ao quinto concerto do VII Festival de Órgão da Madeira. Este foi um concerto dividido em duas partes. Na primeira parte, Frank van Wijk apresentou uma panorâmica da produção organística holandesa últimos trezentos anos, um momento muito aplaudido pelos presentes.

Na segunda parte, uma estreia no evento. A apresentação da Missa Solene de Louis Vierne, uma obra que, João Vaz, organista e diretor artístico do Festival, confessou que há muito sonhava trazer à Madeira. Vierne compôs a sua Messe solennelle em 1900, tendo em vista as catedrais francesas, o grande órgão dialogando com os cantores acompanhados pelo órgão de coro. Na Igreja do Colégio este foi um momento que juntou João Vaz, no grande órgão, Halyna Stetsenko, no órgão de coro e o Coro de Câmara da Madeira, sob direção de Zélia Gomes. No final, depois da forte ovação do público, João Vaz, Halyna Stetsenko e Coro de Câmara, voltaram para um “encore” e interpretar novamente a peça “Kyrie”.

Refira-se que este programa será repetido, no próximo domingo, na missa das 12 horas da Igreja do Colégio.

 

Pin It on Pinterest

Advertisment ad adsense adlogger