Beja recebe Colóquio Internacional de Europae Thesauri

Beja acolhe, a 11 de novembro, o Colóquio Internacional Europae Thesauri 2016, intitulado “A Materialidade do Imaterial: Olhares sobre os Espaços e Objectos Devocionais”. Esta iniciativa, promovida por Europae Thesauri – Association Internationale des Trésors et Musées d’Église, em parceria com o Departamento do Património Histórico e Artístico da Diocese de Beja, o Município de Beja, a Associação Portas do Território e o Centro UNESCO para a Arquitectura e a Arte Religiosas, reúne no Alentejo especialistas de referência da arte sacra, oriundos de diversos países da Europa.

Entre os peritos que se vão reunir no Alentejo para debater estas temáticas encontram-se alguns dos principais peritos internacionais do sector, com destaque para o presidente de Europae Thesauri, Bernard Berthod, director do Musée d’Art Religieux de Fourvière, em Lyon; Georges Kazan, da Escola de Arqueologia da Universidade de Oxford; Sibylla Goegebuer e Benoît Kervyn de Volkaersbeke, dos Monumentos e Museus de Bruges; Julien Maquet, director do Archéoforum, de Liège; Hermann Reidel, da Associação de Museus de Língua Alemã; Manuel Gracia Rivas, da Real Academia de la Historia, de Madrid; Matthias Theodor Kloft, professor da Goethe-Universität, de Frankfurt; e Gäel Favier, da École Pratique des Hautes Études (Sorbona), de Paris; Martín Gómez Ullate, da Universidad de Extremadura, de Cáceres, Alex Langini, do Ministério da Cultura do Luxemburgo. Juntam-se-lhe investigadores, professores e museólogos do nosso país.

O objectivo do encontro é dar a conhecer algumas das mais interessantes iniciativas levadas a cabo, durante a última década, em diferentes pontos do território europeu, no âmbito do conhecimento científico e da valorização dos monumentos e museus religiosos e das suas colecções. Europae Thesauri, organismo assessor da União Europeia, desenvolve intensa acção a um nível multilateral e tem assumido papel inovador na forma de entender a arte sacra, de modo a torná-la acessível a um público alargado, reflectindo inúmeras transformações operadas neste âmbito durante os últimos anos.

Trazendo a lume algumas das linhas principais do trabalho recentemente desenvolvido em países como a Alemanha, Bélgica, Espanha, França, Holanda, Itália, Luxemburgo, Portugal ou a Santa Sé, no âmbito de museus, centros de investigação e universidades, o encontro de Beja pretende fazer um “ponto da situação actual” de um sector que regista grandes desafios, especialmente no que toca à segurança contra o furto e o vandalismo, mas que é responsável por um crescimento significativo dos fluxos turísticos. Numa conjuntura em que o turismo cultural e religioso ganha extraordinário protagonismo, em termos europeus, torna-se indispensável repensar o futuro da arte sacra.

A conferência inaugural será pronunciada pelo bispo de Beja, D. João Marcos, membro da Comissão Episcopal de Liturgia e Espiritualidade, sob o título: “A Liturgia e as Artes no momento actual da vida da Igreja”. Integrarão a mesa da sessão o presidente da Câmara Municipal de Beja, João Rocha, e a directora regional de Cultura do Alentejo, Ana Paula Amendoeira.

Do programa de visitas de estudo complementares destacam-se as sessões consagradas ao Museu de São Roque, à Basílica e ao Convento de Mafra e ao património paleocristão de Mértola, nichos de excelência do património religioso português.

Pin It on Pinterest