Contratação de Neymar vai a julgamento

O juiz José de la Mata, da Audiência Nacional espanhola, propôs esta segunda-feira que Neymar, seus pais, o actual e o ex-presidente do Barcelona (Josep Maria Bartomeu e Sandro Rosell, respectivamente), o próprio clube e o Santos sejam julgados por delitos relacionados à contratação do jogador pelo FC Barcelona.

O magistrado, que aceitou reabrir o caso a pedido da Audiência Nacional após o seu arquivamento, acusa Neymar, seus pais e a empresa N&N de corrupção entre particulares; o Santos e o ex-presidente Odilio Rodrigues por fraude; Bartomeu, Rosell e o Barça por ambos os crimes.

Segundo De La Mata, o contrato firmado em 2011 para que Neymar recebesse 40 milhões de euros para assinar em 2013 com o Barcelona “alterou o livre mercado de transferência de jogadores.

“Isso impediu que o jogador entrasse no mercado conforme as regras da livre concorrência, de modo que se obtivesse um maior valor económico pela contratação”, constituindo assim o crime de corrupção entre particulares.

“Se o objectivo deste contrato foi directamente alterar o mercado de transferências de jogadores, segundo estima a Sala (Penal), então é razoável pensar que os dois dirigentes envolvidos na sua assinatura (Rosell e Bartomeu) foram responsáveis por esta decisão, da assinatura do contrato e conscientes desta finalidade ilícita”, aponta.

Pin It on Pinterest