“Escolas Solidárias Fundação EDP” chega à Madeira

Acaba de arrancar a 7ª. Edição do programa “Escolas Solidárias Fundação EDP”, iniciativa que chega agora também à região Autónoma da Madeira. Destinada a todas escolas públicas e privadas do 2.º Ciclo ao Ensino Secundário, este projeto pretende mobilizar professores e alunos a serem agentes de mudança positiva, contribuindo para a melhoria de situações concretas identificadas nas comunidades onde estão inseridos.

Para assinalar o alargamento da iniciativa às Escolas da Madeira, Margarida Pinto Correia, diretora de Inovação Social da Fundação EDP, que se desloca ao Funchal nos dias 18, 19 e 20 de Novembro no âmbito da sua participação nos dois debates que seguem o filme recomendado pela Unesco que a Fundação do Gil com o apoio institucional da SRIAS apresenta na Sala de Congressos da Madeira nos próximos dias 18 e 20 de Novembro, irá também apresentar o programa em várias escolas locais.

Além da chegada aos territórios insulares – Madeira e também Açores- outra das grandes novidades para a Edição de 2016/ 2017 é o facto de esta iniciativa contar agora também com o selo oficial da Secretaria de Estado da Educação e da Direção Geral da Educação.

Com base nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, da Organização das Nações Unidas, o “Escolas Solidárias Fundação EDP” apoiou, nos últimos 6 anos, mais de mil projetos de intervenção em áreas como Pobreza e Fome, Desemprego, Educação, Literacia, Saúde e apoio à População Sénior, entre outras. Mais de 620 escolas já participaram neste movimento.

No ano letivo 2015/16 esta iniciativa envolveu mais de 30 mil alunos e professores de 346 Escolas, os quais investiram Solidárias investiram mais de 2,5 milhões de horas em a desenvolver projetos com impacto na melhoria das condições de vida de mais de 140 mil pessoas.

Para Margarida Pinto Correia, Diretora de Inovação Social da Fundação EDP, ”A promoção da cidadania ativa e da solidariedade são os principais objetivos do Escolas Solidárias Fundação EDP. A cada nova edição milhares de alunos e professores têm tido a capacidade de surpreender com a sua entrega e dedicação a projetos solidários. Trata-se de um verdadeiro movimento nacional de escolas solidárias que, acima de tudo, pretende ensinar e motivar os alunos a fazerem a diferença, colaborando na construção de uma sociedade mais inclusiva, de um futuro comum mais próspero”.

func

Pin It on Pinterest