Empresas públicas têm 2,5 mil milhões em produtos de risco

O valor contratual dos instrumentos de gestão de risco financeiro (IGRF) das empresas públicas totalizava os 2,5 mil milhões de euros até Junho, de acordo com os dados publicados hoje pela Unidade Técnica de Acompanhamento e Monitorização (UTAM) do Ministério das Finanças, liderado por Mário Centeno. Este valor inclui 330,5 milhões de euros relativos a produtos de risco contratualizados por empresas de transportes ao banco Santander e cuja validade se encontra a ser discutida nos tribunais ingleses.

Excluídos os «swaps» do Santander, o montante da carteira registou uma subida de 106,7 milhões em relação ao trimestre anterior. Mas comparado com o valor contratualizado no final do primeiro semestre de 2015, o acréscimo é de 539,3 milhões de euros.

As perdas potenciais associadas ao valor de mercado destes contratos atingem os 531,4 milhões de euros. Um número que representa um acréscimo de 23,6 milhões face ao trimestre anterior e de 136,6 milhões em relação a Junho de 2015. Se adicionarmos as perdas potenciais dos «swaps» que estão a ser contestados em tribunal (1,3 umil milhões de euros), então o valor total dispara para 1,8 mil milhões de euros.

Pin It on Pinterest